Parque Tecnológico em Pelotas

Prefeitura concebe projeto físico do Parque Tecnológico
Formada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SDE), pela Unidade Gerenciadora de Projetos (UGP) e pela Empresa Municipal de Informática de Pelotas (Coinpel), uma equipe multidisciplinar está finalizando o projeto técnico do Parque Tecnológico de Pelotas. O planejamento, conforme o titular da SDE, Carlos Mário Santos, deverá ficar pronto o mais tardar na semana que vem a fim de ser apresentado no final de março à Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia.
O órgão do governo do Estado, além de repassar parte do investimento de R$ 10 milhões aos municípios pré-credenciados, entre eles Pelotas, será responsável pelo convênio com a União para a transferência da verba federal de R$ 4 milhões. Este montante foi assegurado pelo prefeito Adolfo Antonio Fetter por intermédio do deputado federal Beto Albuquerque (PSB), cuja emenda parlamentar totaliza R$ 25,3 milhões destinados a diversos polos de tecnologia do Rio Grande do Sul.
“O projeto do prefeito é o melhor arranjo que eu conheço. Como governante, Fetter chama, para o mesmo ambiente, empresas, universidades, institutos de pesquisa e laboratórios, fomentando o desenvolvimento”, avalia Albuquerque. O montante captado pelo parlamentar divide-se em cotas praticamente iguais, reservadas ao incentivo do crescimento tecnológico de Lajeado, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul e Porto Alegre, além de Pelotas.
A prefeitura garantiu, ainda, R$ 100 mil para equipar o Parque. O recurso foi obtido com o governo do Estado, na Consulta Popular de 2009, e vai viabilizar a compra e a instalação das redes lógica e wireless, formada por servidores e estações de trabalho, fibra óptica e equipamentos de conexão. “Trata-se, portanto, de outro aporte que depende do projeto físico, sobre o qual os técnicos se debruçam”, esclarece Santos.
Segundo ele, o convênio tem de ser assinado até 31 de maio, no entanto, até esta data, um projeto de lei com a descrição das rubricas orçamentárias, de iniciativa do Executivo, precisa de aprovação da Câmara Municipal. “Trata-se de alterações no Plano Plurianual (PPA), na Lei de Diretrizes de Orçamentárias (LDO) e no orçamento propriamente dito de 2010”, elucida. Quanto aos aspectos legais, o gestor informa que está montando um grupo de trabalho, com funcionários da SDE, para providenciar ações cruciais à instituição do Parque, como Lei Municipal de Inovação, registro ou constituição da pessoa jurídica e captação de novos recursos.
Data: 05/03 Hora: 13:49 Redator: Carolina Ney – MTb/SP: 23024 Fotógrafo: Divulgação


http://www.moisesalba.com/
http://linkpelotas.blogspot.com/
Táxi, chame: 53-84061744 ou 53-84388960
Carro com Ar-Codicionado e preços especiais para viagens.