Pelotas - Adorável viagem no tempo e pela história do Brasil

A cidade gaúcha de Pelotas abriga um dos mais ricos patrimônios culturais e arquitetônicos do País: fazendas que preservam o passado, casarões, museus, praças, monumentos, teatros e muito mais
Pelotas (Rio Grande do Sul) - Pelotas, no Rio Grande do Sul, fez história no século XIX com as fazendas produtoras de carne seca. Essas produções, denominadas charqueadas, garantiram o enriquecimento da região. Atualmente, restam apenas duas, abertas para visitação turística.
Além das fazendas de charque, vale visitar a charmosa Praia de Laranjal, localizada na Lagoa dos Patos, com bares, muita animação e entretenimento.
Continuando a viagem no tempo e pela história do Brasil, visite o Parque da Baronesa, situado dentro de uma simpática chácara. Passeie pelos jardins, passando por chafarizes, grutas, laguinhos e pontes. No final do passeio, visite o rico museu com aproximadamente 1.000 peças em seu acervo, formado por mobílias, enxovais, porcelanas, pratarias e muitos outros itens. É impressionante.
Caminhando por todo o centro da cidade, observe e visite, quando possível, construções do século XIX como o Mercado Público, a Prefeitura, o Casarão Dois (funcionando como um espaço cultural) e o Teatro Sete de Abril, com intensa programação diariamente.
Hoje, muitos anos após o apogeu da ‘era da carne-seca’, Pelotas tornou-se a capital dos doces. Essas guloseimas, em sua maioria, foram trazidas pelos imigrantes europeus, aprimoradas e postas à venda por toda a cidade. Dá até água na boca observar os belos e deliciosos doces nas vitrines: pastéis de Santa Clara, bem-casados, quindins...
E por essa sua fama com os doces, a cidade gaúcha acabou sendo escolhida para sediar a Fenadoce, a maior feira do segmento no País, que acontece todo mês de junho.
Definitivamente, Pelotas é um lugar perfeito para pessoas em busca de um pouco de tranquilidade, de boa culinária e de um povo bastante acolhedor.
Um pouco de história
No final do século XVIII, a quantidade de estâncias e charqueadas que exportavam para São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais era muito grande. Com isso, um cearense chamado José Pinto Martins fundou um desses estabelecimentos no litoral do canal de São Gonçalo. Por volta de 1812, a região encontrava-se tão povoada, que D. João VI decidiu tornar Pelotas uma nova freguesia.
No ano seguinte, teve início a construção da capela dedicada a São Francisco de Paula. A incrível expansão das charqueadas tornou Pelotas uma capital econômica.
O nome ‘pelota’ origina-se das embarcações de couro puxadas a pé por homens nos rios. Era utilizada para atravessar o charque de um lado do rio para o outro.
O que fazer e ver
PRAIA DO LARANJAL - A praia fica localizada a 10 minutos do centro da cidade de Pelotas. Dizem que recebeu este nome, pois uma família, proprietária de toda a área, teria plantado um laranjal ali. Com isso, tornou-se hábito dizer ‘lá no Laranjal dos Assunpção’.
PATRIMÔNIO NATURAL COLONIAL - Informações: (53) 3225-3733 e 3225-7755. As belas paisagens da encosta da serra do sudeste encantam por entre os caminhos da colônia de Pelotas. A região foi reduto de colonizações italiana, francesa e alemã. Possui áreas de produção agrícola e de doces. Além disso, a natureza em seu entorno oferece trilhas ecológicas e banhos de cascata. Para completar, uma deliciosa culinária colonial.
COLÔNIA DE PESCADORES Z3 - A principal atividade da colônia, como o próprio nome já diz, é a pesca. Com aproximadamente cinco mil habitantes, foi fundada em 1921, quando havia apenas 40 famílias habitando a região.
PARQUE NOVA CASCATA Rod. BR-392, km 88 - Informações: (53) 3277- 5656. O parque oferece diversão para toda a família com quadras de esportes, parque infantil, salão de jogos, restaurante e lojinha de produtos coloniais.
TOUR ARTÍSTICO HISTÓRICO CULTURAL TEMÁTICO - Informações: (53) 3227-6371. Este tour remete ao tempo em que ilustres personagens habitavam a região, nos séculos XIX e XX. Relembra o apogeu econômico e cultural a partir da atividade entorno da carne salgada. O circuito percorre prédios históricos e tombados.
CHARQUEADA SÃO JOÃO - Estrada da Costa 500. Informações: (53) 3228-2425. Possui estilo colonial, com resquícios de uma senzala, fonte de água e belas figueiras centenárias. Durante o tour, os visitantes fazem uma verdadeira viagem no tempo. É possível também visitar o quarto onde, em 1820, o francês Auguste Saint Hilaire, se hospedou. Sem dúvida, é um dos locais mais belos do Rio Grande do Sul.
THEATRO SETE DE ABRIL - Praça Coronel Pedro Osório 160. Informações: (53) 3225-5777. O primeiro teatro do Rio Grande do Sul (1833) e um dos mais antigos em funcionamento no País. O prédio foi tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional em 1979.
CATEDRAL SÃO FRANCISCO DE PAULA - Praça José Bonifácio 15. Funcionamento: seg a sex, 13h30 às 18h; e dom, 19h às 20h. Informações: (53) 3222-2096. Seu interior e exterior são igualmente belíssimos. Com vitrais, cúpula e adornada por diversas pinturas do italiano Aldo Locatelli, encanta a todos que por ali passam. As imponentes torres da Catedral também chamam bastante atenção pela sua grandiosidade.
CATEDRAL ANGLICANA DO REDENTOR - (Igreja Cabeluda). Rua Quinze de Novembro 472, Centro. Funcionamento: ter a qui. Informações: (53) 3222-5679. Esta catedral, que também é conhecida como Igreja Cabeluda por causa da vegetação de heras cobrindo toda a sua fachada, possui bela construção em estilo gótico. As cores da folhagem de heras vão mudando de acordo com a estação do tempo, dando um aspecto singular à edificação da igreja.
MERCADO PÚBLICO PELOTENSE - Pça Sete de Julho. Funcionamento: todos os dias, em horário comercial. Informações: (53) 3225-3733. Uma das edificações de maior importância e beleza de Pelotas. Construída pelo arquiteto Roberto Offer em 1849, passou por reformas e um incêndio e precisou ser modificado de sua composição original.
PRÉDIO DA PREFEITURA MUNICIPAL - Praça Coronel Pedro Osório 101. Encantadora e imponente construção, assim como as diversas edificações da Praça Coronel Pedro Osório. Foi inaugurado em 1881. Geralmente, exposições são realizadas no salão de entrada.
CHARQUEADA SANTA RITA - Estrada da Costa 200, Bairro Areal. Informações: (53) 3228-2024. Foi construída em 1826, toda em estilo colonial e conta um pouco da história da cidade gaúcha de Pelotas. Seu jardim centenário é exuberante. A charqueada oferece ainda uma aconchegante pousada.
MUSEU PARQUE DA BARONESA - Avenida Domingos de Almeida 1490. Informações: (53) 3228-4606. Neste museu é possível observar toda a riqueza e luxo esbanjado pelos habitantes de Pelotas durante o século XIX. O arquivo vai desde móveis, enxovais bordados, leques, baús e pequenos bibelôs. Para quem gosta de um pouco de história, vale a pena visitar.
CAMINHO FARROUPILHA - O Caminho da Farroupilha mostra onde teve início a Revolução Farroupilha e o povo que nela se envolveu, assim como os fatores econômicos e políticos, que alimentavam o conflito que perdurou por uma década com muitas lutas. A Revolução contribuiu fortemente para a formação do Estado do Rio Grande do Sul atual.
CAMINHOS DA FÉ - Informações: (53) 3284-4444. Este passeio é uma oportunidade única de visitar os monumentos erguidos pela fé. Para quem gosta do tema, vale a experiência.
Fonte: O Dia-online

Táxi, chame: 53-84061744 ou 53-84388960
Carro com Ar-Codicionado e preços especiais para viagens.